O crescimento da internet e o dos negócios

Our Blog / Coaching Digital é com a Global Web Mídia

A internet cresce mais do que o PIB em parte pela passagem do comércio tradicional para o digital. Os negócios estão migrando para a rede mais rápido do que o crescimento do mercado.

O segredo de se manter jovem é viver honestamente, comer frugalmente e mentir sobre a idade. – Lucille Ball

Como toda mulher vaidosa, não se sabe exatamente a sua idade, mas a internet existe desde os anos 60. Se fosse sua amiga, você diria que ela esta na idade da loba?

Aqui no Brasil, a internet completou 10 anos em 2005. Se fosse sua filha, você diria que ela já é mocinha.

Na verdade já era possível ter acesso à internet, no país, desde 1986, através do serviço de uma empresa chamada PTI.

A questão é que a rede ainda não era como a de hoje. As ferramentas de navegação eram mais complicadas de usar e o acesso era tão caro que apenas grandes empresas e universidades consideravam a relação custo–benefício vantajosa.

Em 1989, Tim Berners–Lee, um físico do CERN (instituto de física avançada da Europa) queria criar uma linguagem que permitisse que todos os computadores do mundo se comunicassem, independente da plataforma, sistema operacional, hardware, etc. Foi então que ele inventou a Word Wide Web que conhecemos.

Quatro anos depois, o Brasil já oferecia acesso barato (comparativamente) à rede e o resto da história você conhece.

De lá pra cá, são 10 anos de crescimento vertiginoso e continuo. Dá para imaginar o mundo sem internet?

Alguns números notáveis

Todas as estatísticas referentes à rede mundial são superlativas. Talvez esta tenha sido a invenção que cresceu mais rapidamente em menos tempo que qualquer outra anterior. Vamos nos concentrar em alguns números que têm mais a ver com os negócios.

Veja a seguir o crescimento do registro de domínios .br desde 1995. Estes números são aproximados e retirados do site registro.br, encarregado do registro de domínios no Brasil.

Em 1995 foram 1.000 registros (crescimento 1.000)
Em 1996 foram 10.000 registros (crescimento 9.000)
1997 – 30.000 registros (crescimento 20.000)
1998 – 80.000 registros (crescimento 50.000)
1999 – 160.000 registros (crescimento 80.000)
2000 – 250.000 registros (crescimento 90.000)
2001 – 350.000 registros (crescimento 100.000)
2002 – 460.000 registros (crescimento 110.000)
2003 – 580.000 registros (crescimento 120.000)
2004 – 710.000 registros (crescimento 130.000)
2005 – 854.000 registros (crescimento 144.000)

Sem contar as centenas de milhares de domínios de brasileiros que não usam o .br, você pode notar que a cada ano, mais e mais empreendimentos entram neste mercado.

Os próximos números foram cedidos pelo Ibope e se referem a penetração do comércio eletrônico nas residências em nosso pais.

Baseado nos totais mensais, calculei uma média anual:

• 2002: 2.840.667 usuários de sites de e–commerce e 7.291.500 usuários residenciais ativos.

• 2003: 3.335.750 usuários de e–commerce e 7.825.202 residenciais.

• 2004: 5.732.083 de e–commerce e 11.813.980 residenciais

• 2005 (parcial): 5.640.545 de e–commerce e 11.495.280 residenciais.

Considerando que os números de 2005 vão até novembro apenas e que a crise política causou alguns estragos na economia (como o recuo do PIB no terceiro trimestre), dá pra perceber que a matéria cresce a passos largos.

As estimativas apontaram um crescimento de mais de 50% nas vendas via internet neste Natal. No ano passado, o crescimento foi superior a 34%.

Mas como se explica um crescimento desta magnitude quando se estima que o PIB vai crescer menos de 3%?

A resposta é simples. E de extrema importância para você que deseja fazer negócios com a internet. A verdade é que o mercado da rede mundial se expande às custas do mercado offline.

Os negócios estão migrando para a rede, numa velocidade muito maior que o crescimento do mercado como um todo.

Quer dizer, a internet não é responsável por um crescimento de 50% dos negócios, grande parte deste crescimento é devido à passagem do comércio tradicional para o digital.

E isso não é uma moda passageira. Se você já começou, ótimo. Continue estudando, testando, empreendendo e logo vai descobrir um lugar ao sol eletrônico.

Mas se você está apenas olhando, para ver como as coisas vão ficar, acorde. Elas já estão acontecendo e você está ficando para trás. Em 2006, tome uma decisão e procure trazer seus negócios para a internet. Decifre–a antes que ela te devore

Os comentários estão fechados.